Dúvidas sobre aparelhos ortodônticos

Dicas de alimentos de baixo e alto risco de cárie
5 de setembro de 2016
Na educação dos filhos…
13 de setembro de 2016

Dúvidas sobre aparelhos ortodônticos

Muito se fala sobre aparelhos ortodônticos, o que sempre suscita algumas dúvidas nos pacientes. Nesse post vamos esclarecer um pouco sobre os tipos de aparelho, suas indicações e outras informações importantes para o uso correto desse tratamento.

A primeira coisa a seber é que, por mais que seja “bonitinho” e esteja “na moda”, o aparelho não é um acessório, e sim um tratamento dentário sério e que pode melhorar a qualidade de vida de um paciente em poucos meses de tratamento. Logo, não deve ser usado de maneira deliberada: apenas quem pode fazer uma indicação segura e certeira da necessidade e tipo de aparelho que deverá ser usado é o ortodontista. Contudo, dentes tortos, problemas respiratórios ou dificuldade para mastigar alimentos comuns são indícios de que o uso é necessário, sugerindo uma visita ao consultório.

Existem vários tipos de aparelhos, cada um com uma indicação. As mais comuns são as seguintes:

  • Os aparelhos fixos são os mais comuns e “puxam” os dentes gradativamente para a posição correta, através de suas peças (bandas, fios e braquetes). Esse tipo exige menos disciplina e colaboração do paciente, uma vez que o aparelho não pode ser removido da boca sem a ajuda de um profissional. Mas é necessário cuidado extra na limpeza dos dentes, que fica um pouco mais complicada tendo as peças como obstáculos.
  • Os aparelhos móveis são muito eficazes para manter os dentes na posição correta, sendo utilizado principalmente em crianças com ou sem dentição definitiva e após a retirada do aparelho fixo. Mas os resultados do tratamento com esse tipo de aparelho dependem diretamente do paciente: seu uso deve ser rigoroso e constante para que o efeito desejado seja alcançado no tempo determinado.
  • Menos conhecidos, os expansores palatinos promovem um alargamento do céu da boca, que permite corrigir mordidas cruzadas e ganhar espaço para dentes “encavalados”. Esse tipo é mais indicado para pessoas jovens que ainda tem a arcada dentária em formação, já que nos adultos muitas vezes é necessário também uma intervenção cirúrgica.

aparelho1Para quem quer fugir do “sorriso metálico”, existem também opções mais discretas. Os aparelhos de porcelana possuem peças da mesma cor dos dentes, dando um efeito transparente. Porém as peças são mais frágeis e de manutenção mais cara, o que torna essa opção pouco acessível. Uma alternativa mais acessível é o aparelho lingual, muito parecido com o aparelho fixo normal porem com os braquetes colados na parte interna dos dentes. Exige uma técnica mais elaborada para a colocação e um cuidado extra na limpeza, mas é altamente indicado para praticantes de esportes de alto contato, onde exista risco de pancadas na boca, e queles que querem um tratamento “invisível”.

O uso de aparelhos ortodônticos implica em uma série de cuidados, especialmente na higienização dos dentes. É preciso atenção redobrada na escovação e uso constante do fio dental, especialmente quando são utilizados aparelhos fixos. Também é preciso observar cuidadosamente a alimentação, uma vez que alimentos muito duros podem danificar as peças fixas do aparelho (o que torna o tratamento mais demorado e as manutenções mais caras).

Em qualquer caso de dúvida, entre em contato com um ortodontista de confiança. Somente o profissional saberá indicar o melhor tratamento, sua duração e os cuidados necessários levando em conta a rotina do paciente.